O amor é um velejar que não deseja destino.

O amor é um velejar que não deseja destino.

O amor é um velejar que não deseja destino. O amor é tudo aquilo que se cultiva tão profundamente que nos perdermos e nos encontramos, simultaneamente, dentro dele.