Sem ter você eu perco o rumo.

Sem ter você eu perco o rumo.

Sem ter você eu perco o rumo. Não tenho como seguir. Ando em círculos, não avanço. Preciso de teus olhos, por eles me oriento. Quando preciso de conselhos e não sei como agir. Basta olhar para você. E como mágica você vem me encontrar e me sorri. Aí, então eu tomo tuas mãos e levanto a cabeça e fito bem dentro de teu olhar. E assim ficamos. É nesta troca que percebo se estou certo, se estou errado. Vejo em seu olhos a aprovação ou reprovação. Às vezes balbucio pedindo ajuda, e baixinho te falo: - Mãe me mostra o caminho.