Quando se ama, não existe

Quando se ama, não existe sentimento mais sutil e, às vezes, insuportável, como a razão.